Técnica de usar creme dental para ter ereção se populariza na web e médico faz alerta

Impotência sexual é certamente um problema que boa parte dos homens teme e, por isso, não é raro se deparar, na internet, com “remédios” caseiros que prometem tratar esta condição. Recentemente, uma nova “técnica” começou a circular pela web em posts que aconselham homens a passar pasta de dente no pênis – e médicos desaconselham totalmente fazê-lo.

Pasta de dente no pênis: médico alerta contra “técnica”

Diferentes tutoriais de como passar pasta de dente no pênis para manter ereção e tratar impotência sexual têm acumulado viralizado tanto no Reddit (rede social de fóruns) quanto no YouTube, somando milhares de visualizações em conteúdos que encorajam a aplicação do creme dental antes de se ter relações sexuais.

Nas imagens, há as informações de que isso traria sensação de dormência, além de “estimular os nervos”, gerando então os resultados propostos – mas médicos desencorajam totalmente o processo, avisando que, além de ele simplesmente não funcionar como o prometido nas redes sociais, também oferece riscos.

“Pasta de dente ajuda a combater impotência sexual? A resposta é um categórico não! Não existe nenhuma vantagem do ponto de vista médico. Isso pode provocar uma alergia, vermelhidão e até uma queimadura no homem, principalmente na região da cabeça do pênis e na uretra, que são as partes mais sensíveis”, explica o urologista Flávio Iizuka.

Além disso, o médico também explica que, assim como essa reação é possível no corpo do homem, ela também pode se manifestar no corpo da pessoa com quem ele fizer sexo. “Se o homem tiver relação com pasta de dente no pênis, isso pode provocar a mesma alergia na vagina da parceira. Ela não tem nenhum benefício e apresenta riscos tanto para o homem como para a mulher”, afirma.

Impotência sexual: o que fazer?

Para quem sofre com esta ou qualquer outra condição relacionada ao aparelho reprodutor (como ejaculação precoce, por exemplo), Iizuka aconselha buscar um especialista que possa recomendar um tratamento adequado e, acima de tudo, seguro. Sobre outras “técnicas” alternativas, ele alerta: “Não existe nenhuma solução caseira que resolva nenhum desses problemas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *